Perguntas Frequentes

Início > Bolsas e Financiamentos > PROUNI > Perguntas Frequentes

1. O que é o ProUni?

É um programa do Ministério da Educação, criado pelo Governo Federal em 2004, que oferece bolsas de estudos em instituições de educação superior privadas, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior.

2. Quais os tipos de bolsa oferecidos pelo ProUni?

Bolsa integral: para estudantes que possuam renda bruta familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio.
Bolsa parcial de 50%: para estudantes que possuam renda bruta familiar, por pessoa, de até três salários mínimos.

3. É preciso fazer o vestibular para concorrer a uma bolsa do ProUni?

Não. O candidato à bolsa do ProUni não precisa fazer vestibular nem estar matriculado na instituição em que pretende se inscrever. Entretanto, é facultado às instituições participantes do Programa submeterem os candidatos pré-selecionados a um processo seletivo específico e isento de cobrança de taxa. Essa informação estará disponível ao candidato no momento da inscrição.

4. Qual a relação entre o ProUni e o Enem?

Só pode se candidatar ao processo seletivo do ProUni do ano vigente o estudante que tiver participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano anterior e obtido a nota mínima de 400 pontos na média das cinco notas obtidas nas provas do Exame. Sendo assim, para participa, por exemplo, do Prouni do 1º ou 2º semestre de 2015 é exigido que o candidato tenha realizado a avaliação do Enem do ano de 2014.

5. Há uma nota mínima para participar do processo seletivo do ProUni?

Sim. A nota mínima estabelecida pelo MEC para participação do processo seletivo do Prouni é de 400 (quatrocentos) pontos na média.

6. É possível escolher qualquer curso em qualquer instituição?

Sim, desde que a instituição escolhida seja participante do ProUni. Ao fazer sua inscrição, o candidato escolhe até três opções de curso, turno e instituição de ensino superior, dentre as disponíveis conforme seu perfil socioeconômico.

7. O ProUni reserva cotas para afrodescendentes, indígenas e para pessoas com deficiência?

Sim. O ProUni reserva bolsas às pessoas com deficiência e aos autodeclarados indígenas, pardos ou pretos. Vale lembrar que o candidato cotista também deve se enquadrar nos demais critérios de seleção do ProUni.

8. Como calcular a renda familiar por pessoa?

A renda familiar por pessoa é calculada somando-se a renda bruta dos componentes do grupo familiar e dividindo-se pelo número de pessoas que formam este grupo familiar.
Entende-se como grupo familiar, além do próprio candidato, o conjunto de pessoas residindo na mesma moradia do candidato que, cumulativamente, usufruam da renda bruta mensal familiar.

9. Se o estudante não for pré-selecionado na 1ª chamada, ainda tem chance de ser chamado?

Sim, o processo seletivo do ProUni é realizado em etapas. Assim, o candidato que não for pré-selecionado na primeira chamada ainda terá outra chance de ser convocado na segunda chamada.

Caso não seja pré-selecionado nas chamadas regulares e havendo ainda vagas para os cursos que concorreu o candidato poderá inscrever-se novamente manifestando interesse na sua 1ª opção na Lista de Espera.

Os cursos que foram identificados durante as chamadas como "não formação de turma inicial" e as demais vagas restantes não ocupadas na Lista de Espera ficam disponibilizadas nas vagas Remanescentes. Para estas, podem concorrer não apenas os candidatos que participaram do processo seletivo do semestre vigente bem como candidatos que participaram da avaliação do Enem a partir do ano de 2010. Este processo exige uma nova inscrição e possui Edital específico.

Por isso, é importante que o candidato acompanhe o cronograma do Programa e fique atento aos prazos.

© 2018 UNILESTE - Todos os direitos reservados

Campus Coronel Fabriciano: Av. Tancredo Neves, 3500, B. Universitário, 35170-056 - (31) 3846-5500
Campus Ipatinga: Rua Bárbara Heliodora, 725, Bom Retiro, 35160-215 - (31) 3846-5500